CIDADE

PM acusado de assassinar jovem em Iguatu é condenado a 07 anos de prisão

O Tribunal do Júri de Iguatu condenou o policial militar Pedro Alves de Souza a sete anos de prisão, em regime semi-aberto, pelo assassinato do jovem Sharles Reinam do Nascimento. A sentença foi proferida pelo juiz de Direito Dr. Josué de Souza Lima, após mais de 10 horas de julgamento no fórum Desembargador Boanerges de Queiroz Facó, sediado em Iguatu.

Foto: Alex Santana
O crime ocorreu no dia 20 de setembro de 2007, durante uma operação policial realizada no sítio Varjota, em Iguatu. De acordo com a denúncia do Ministério Público, os irmãos Sharles Reinam do Nascimento e Antonio Josemar do Nascimento Júnior estavam em uma motocicleta, quando foram abordados por policiais militares. 

Os ocupantes da moto não obedeceram a ordem dos PMs para estacionar e, naquele momento, Pedro Alves começou a efetuar disparos de fuzil, atingindo os dois irmãos. Um deles morreu e o outro ficou ferido. Segundo o acusado, os disparos tinham a intenção de atingir o pneu da moto. 

A sentença não agradou aos familiares de Sharles Reinam. "Ele tirou a vida de uma pessoa e não vai passsar nem 07 anos preso. Talvez cumpra um terço da pena. Foi uma condenação muito branda, disse Wesley Pinheiro, primo da vítima.

Em entrevista para imprensa, Pedro Alves de Souza lamentou a tragédia e disse que nunca teve a intenção de assassinar o jovem. "Não fiz aquilo por maldade. Eu estava apenas cumprindo o meu trabalho. Infelizmente, naquele momento houve uma sequência de erros, que culminou com o fato", lamentou. 

Redação: Luiz Vasconcelos



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.