NACIONAL

Aos 83 anos, Hilda Furacão morre em asilo da Argentina

Hilda Maia Valentim, a Hilda Furacão, que foi personagem famosa da noite de Belo Horizonte e inspirou romance de Roberto Drummond e minissérie da Rede Globo em 1998, morreu nesta segunda-feira (29) aos 83 anos, em um asilo público e destinado a pessoas pobres de Buenos Aires, na Argentina.

Hilda morava em Buenos Aires desde 1960 e mudou-se quando seu marido, o jogador Paulo Valentim, foi contratado pelo Boca Juniors. Atualmente, ela vivia no Lar de Idosos Guillermo Rawson, que confirmou seu falecimento sem, no entanto, informar a causa da morte. De acordo com informações divulgadas pelo jornal O Globo, ela estaria internada em uma ala de internação há oito meses, e faleceu por volta das 10h10 por "causas multiorgânicas".

A vida de Hilda Furacão

Hilda Maia Valentim nasceu em Recife (PE), mas foi ainda criança com a família para Belo Horizonte. Quando jovem, ela ficou famosa como a prostituta Hilda Furacão e, nesta mesma cidade, conheceu o futuro marido, Paulo Valentim, com quem oficializou a união no final da década de 1950.

Já em 1970, os dois teriam ficado pobres por conta do vício do esposo em álcool e jogos, o que levou Hilda a trabalhar como faxineira, babá e costureira para sustentar a família. Quando Paulo Valentim morreu em 1984, ela se mudou para viver com o filho, que também faleceria em 2013. Após ficar sem família e sofrer com duas quedas seguidas, Hilda passou a morar no asilo, onde viveu até o dia de sua morte.



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.