OPINIAO

O nosso aeroporto e o desenvolvimento regional

Já não é novidade e, a grita é geral da comunidade, das discussões de que precisamos de empresas instaladas em Icó (CE), para alavancar o nosso desenvolvimento, máxime emprego e renda, fazendo com que nossos irmãos esqueçam a transloucada corrida, a cada eleição, na miserável humilhação de negociar sua alma, sua dignidade, votando em qualquer um, “trocando a falsa instabilidade funcional temporária”, por um emprego no Palácio da Alforria.

É certo que a ideologia bate, muitas vezes, e, todos podem ser vítimas disso, na barriga sua e dos seus.
Porém, urge uma mudança!

Sabemos que Iguatu, vizinho de nossa Ribeira, deu enorme salto de qualidade do ponto de vista humano, urbanístico, econômico, social e de infraestrutura, etc, com gestões voltadas a responsabilidade e ao bem comum, como a de Agenor Neto - ex prefeito, como exemplo e por exemplo, líder político com visão futurista extraordinária, que fez muito no presente e, diga-se, programou o município para mais 30 (trinta) anos de sucesso, com implantação de projetos que têm levado empresas de todo o Brasil a procurar aquela municipalidade.

Em Iguatu, que tem a maior frota de aviões particulares do interior do Ceará, já se pensa em aumentar o seu aeroporto para o futuro próximo, junto ao governo federal, em mais de 50% de sua capacidade atual. Isso é pensar grande!

Pois bem, o empresário e suas empresas, que geram milhares de empregos e podem mudar o perfil sócio-econômico de cada rincão do semiárido nordestino pra sempre, ao chegar ao município, ele, claro, o analisa sobre vários aspectos, tais como educação, saúde, perfil sócio-econômico (estatística) e, principalmente, “mobilidade urbana”, vez que residem nas grandes metrópoles da nação, que têm enormes problemas nesse sentido.

Voltando um pouco ao ponto que dá mote ao artigo, em todas as regiões do Ceará, tem “um município” mais populoso e centro das atenções das cidades circunvizinhas, por lá nós temos "um aeroporto” local, para que se dê acesso a empresários e pessoas com importante discussão em referência, para instalar (em) suas empresas e gerar empregos diversos. É lógico o transporte como um todo numa passagem plural de ideias destinado ao público em geral.

Que o diga Iguatu, Juazeiro do Norte, Tauá, Sobral, Aracati, Camocim, Boa Viagem, Crateús, Limoeiro do Norte, Quixadá, Tamboril, Morada Nova, Campos Sales, citando algumas regiões, afora outras, que já contam com importante equipamento – um aeroporto.

Preteritamente, o jornal O POVO, trouxe matéria em seu caderno de cidades, onde anuncia que cresceu a frota de aviões em mais de 80% no Ceará e, que os empresários, pretendem ir aos municípios, conhecer situações e visitar clientes, em suas próprias aeronaves.

Daí, finalizo esta cartinha, sem a necessidade de maiores regras de texto, apenas para afirmar o óbvio: “o sonho dos icoenses em receber empresas em seu município e, assim, gerar emprego a muitos, continua distante”.

Em Icó, não tem sequer um avião, muito menos aeroporto, apesar de ser a maior cidade do Vale do Salgado.

Desta forma, o desenvolvimento local e regional, continuará “pousando” em Iguatu (CE), que já foi nosso distrito e hoje é a maior cidade da região, com excelente qualidade de vida, que atrai àqueles que buscam crescer profissionalmente e pessoalmente, com políticas públicas bem definidas e líderes políticos com visão de presente e futuro, como o prefeito Aderilo Alcântara, que tem dado seguimento ao projeto alvissareiro de Agenor Neto, sempre dirigido ao desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida de nossa gente.
Fica o registro!

(Por Fabrício Moreira da Costa, contista e advogado).



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.