NACIONAL

Brasil tem a menor geração de empregos formais desde 2002

O Brasil fechou 2014 com a menor geração de empregos formais desde 2002, quando teve início a série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

O saldo entre contratações e demissões de funcionários com carteira assinada ficou positivo em 396.993 em 2014, na série com ajuste, segundo os dados divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O resultado representa uma queda de 64,5% em relação ao saldo de 2013.

Já em dezembro, o saldo líquido sem ajuste sazonal ficou negativo em 555.508 – a pior marca para o mês desde 2008. Esse resultado foi 9,42% pior do que em dezembro do ano anterior, quando 507.707 vagas foram fechadas, pela série ajustada. Já pela série sem ajuste, a piora foi de 23,60%.

Preferida do ministério, a série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo determinado pelo MTE. Após esse período, há um ajuste da série histórica, quando as empregadoras enviam as informações atualizadas para o governo.

Em 2014, o setor de serviços foi o responsável pela maior geração de vagas formais. No ano, foram criados 476.108 postos de trabalho no segmento. No mês de dezembro, entretanto, o setor apresentou queda de 148.737 postos.

Já o comércio foi o segundo setor que mais gerou vagas no ano passado. O saldo foi de 180.814 postos. Em dezembro, contudo, foram fechados 14.594 postos. A agricultura, por sua vez, fechou o ano com um saldo negativo de 370 vagas e dezembro com um resultado também negativo de 64.087.

A construção civil terminou 2014 com uma redução de 106.476 vagas e dezembro com menos 132.015. Já a indústria de transformação eliminou 163.817 postos de trabalho em 2014. No último mês do ano, o setor teve queda de 171.763 vagas. (AE)



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.