POLITICA

Dilma recebe base aliada no Planalto, mas exclui vice-presidente

Um dia depois de ouvir em jantar com o PMDB o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), dizer que ela precisa receber mais os líderes da base, a presidente Dilma Rousseff se reúne na manhã desta quarta-feira com líderes aliados no Senado e da Câmara. As reuniões não contam com a presença do vice-presidente Michel Temer, que ficou incomodado com a exclusão. Aliados de Temer consideraram a postura de Dilma um "erro grosseiro de relação política" , num momento em que o governo está fragilizado e necessitando de apoio.

No jantar com os peemedebistas, na noite de segunda-feira, o vice-presidente Michel Temer reclamou por ficar sabendo das medidas do governo pelos jornais. Ele se referiu à proposta de desoneração da folha, anunciada na sexta-feira passada pela equipe econômica, e que o presidente do Senado, Renan Calheiros, devolveu ontem ao governo. No jantar, a presidente se comprometeu a realizar reuniões semanais com integrantes da base para debater os assuntos do governo.

A relação do Palácio do Planalto com o Congresso está tensionada. Ontem, após ser informado de que está na lista dos investigados na Operação Lava-Jato, o presidente do Senado e do Congresso tomou sua decisão política mais drástica contra o governo: devolveu a Medida Provisória (MP) 669. A decisão foi considerada uma bomba pela equipe econômica. O governo agora teme reação das agências de risco.

Além da presidente, estão no encontro no Palácio do Planalto os ministros Aloizio Mercadante e Pepe Vargas. Os senadores são: Humberto Costa (PT-PE), Blairo Maggi (PR-MT), Omar Aziz (PSD-AM), Vanessa Graziottin (PCdoB-AM), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Benedito de Lira (PP-AL), Acir Gurgacz (PDT-RO) e José Pimentel (PT-CE).



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.