NACIONAL

Fies terá sistema unificado para limitar financiamentos

O governo decidiu mudar as regras de financiamento de bolsas pelo Fies. A partir de agora, o programa deverá ter um sistema unificado on-line que irá limitar a quantidade de financiamentos por cursos e faculdades.

O maior programa de concessão de bolsas do país passa por novas regras em decorrência dos cortes orçamentários do governo federal. Estudantes que tentam o benefício nesta edição do programa já passam por problemas, o que indica que novos critérios já estão sendo aplicados. Entre as dificuldades relatadas está um valor máximo das mensalidades. As novas práticas estão impedindo inscrições, revoltando alunos e congestionando o sistema.

Quando foi posto em prática, o Fies concedia bolsas a praticamente todos os estudantes que pleiteavam vaga em curso superior.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, o secretário-executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, afirmou que o Ministério irá criar um sistema unificado do Fies nos moldes do Sisu, com número de bolsas proporcionais à verba disponível. Além desse critério, o secretário disse ainda que a qualidade do curso e a proporcionalidade de solicitações de bolsas serão levados em conta.

As mudanças devem ser postas em prática provavelmente a partir do segundo semestre deste ano.

Foi a primeira vez que o governo reconheceu que as mudanças deste ano estão acontecendo por cortes orçamentários.

Mudanças

Em 2010, o Fies reduziu os juros da dívida de 6,5% para 3,4% ao ano, isso popularizou o programa e aumentou as matrículas. Os gastos subiram de 76 mil, em 2010, para 1,9 milhão, em 2014. O gasto federal no programa cresceu de R$ 1 bi para R$ 14 bi.

Para este ano foi fixado que os alunos devem ter 450 como nota mínima no Enem. Além desse obstáculo, o governo também passou a demorar mais para repassar verbas para as instituições. (O POVO)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.