CIDADE

Deputado Agenor Neto diz que a saúde do estado está na UTI


Na manhã desta terça-feira (28/04) o deputado estadual Agenor Neto (PMDB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para fazer um alerta sobre a grave crise que se instalou na saúde do Ceará. O parlamentar estava de posse de um exemplar do jornal Diário do Nordeste, que denuncia em sua manchete principal a falta de medicamentos, as UPAS lotadas, e o caos que se instalou no atendimento dos hospitais públicos do Estado.

Agenor Neto criticou a falta de recursos para gerir o setor, e citou os atrasos nos repasses de recursos para custear o consórcio regional de saúde que envolve a Policlínica e o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) de Iguatu. "O consórcio está sem receber repasses de recursos do governo do estado desde outubro do ano passado. E no SAMU de Iguatu, sequer foi repassado o pagamento do mês de dezembro", disse.

O parlamentar frisou que não se trata de obras em atraso, mas vidas de pessoas que estão sendo sensivelmente prejudicadas. "Essa é uma situação que tem de ser esclarecida. O governador Camilo deve vir a público para explicar a real situação de como recebeu a saúde do Ceará para que possamos descobrir onde está o caos", disse.

O deputado também falou da manifestação ocorrida no município de Iguatu, na semana passada, quando cerca de 10 mil pessoas foram às ruas  para mostrar indignação com a situação caótica da saúde na região e o atraso de obras do governo do estado no município, "Uma das pautas das reivindicações foi a conclusão da Cidade Universitária, que vai abrigar os cursos da URCA, UECE e Fatec. As obras já se arrastam há mais de seis anos. É um absurdo", lamentou.

Agenor Neto voltou a lembrar da grave situação em que se encontra o Hospital Regional de Iguatu, que sofre com a falta de recursos para custeio do seu funcionamento. Ele lembrou que a Prefeitura de Iguatu não tem mais condições de suportar com as despesas de mais de R$ 8,4 milhões anuais, com recursos próprios. "No último dia 20, tivemos audiência no Ministério Público e a promotora Isabel Porto deu prazo até o dia 30 para o Governo do Estado se pronunciar e resolver a situação do hospital regional, que atende 10 municípios e é bancado só pela prefeitura de Iguatu". Ele salientou que, se a situação não for sanada, o Governo terá de assumir integralmente o hospital, já que a prefeitura abdicará da gestão.

Ao se dirigir ao líder do Governo, o deputado Evandro Leitão (PDT), o parlamentar solicitou um diálogo entre o Governo e a Prefeitura até o dia 30, conforme determinado pelo MP, para discutir o impasse que se formou em relação ao custeio do hospital de Iguatu. "O governador Camilo Santana precisa abrir um canal para o diálogo, afinal o hospital atende uma população de cerca de 500 mil pessoas", disse Agenor Neto.

O deputado foi aparteado pelos deputados Tomaz Holanda (PPS) e pelo líder do Governo, Evandro Leitão (PDT).


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.