NACIONAL

Universidades particulares planejam cortes após restrições ao Fies

Segundo o jornal 'Folha de S. Paulo', universidades particulares planejam um corte de investimentos e até o oferecimento de crédito privado para alunos do ensino médio. As medidas podem reduzir o impacto das restrições do governo ao Fies (Programa de Financiamento estudantil). A criação de cursinhos também é uma medida em discussão.

A publicação afirma que as ações partiram de algumas das 30 instituições que mais receberam alunos com o financiamento estudantil entre 2010 e 2014. Elas concentraram cerca de 500 mil contratos nesse período, o que corresponde a 27% do total. A lista de instituições, obtidas pela 'Folha', contém faculdades como a Unip, com mais 200 mil alunos na graduação.

Recentemente, o governo anunciou algumas restrições para concessão de financiamentos. Uma delas exige que o aluno tenha obtido a partir de 450 pontos no Enem e não tenha zerado a redação.

A rede Laureate, que está na lista das 30 maiores no Fies, pretende criar aulas de reforço para jovens de escolas públicas. Segundo o presidente, José Roberto Loureiro, "o corte pela nota pode condenar uma camada da população jovem ao fracasso". 22% dos alunos da Laureate têm financiamento pelo Fies.

Outra nova regra para o programa será o reajuste de mensalidades. A partir de agora, o limite para o reajuste nos contratos será de 6,4%.

Segundo o Governo Federal, as medidas são para garantir melhor qualidade do ensino e reduzir os custos do programa.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.