CIDADE

3º dia da greve dos servidores municipais de Iguatu tem apenas 8% de adesão

A greve dos servidores públicos do município de Iguatu, que chega ao seu terceiro dia, atinge apenas 8% do quadro geral dos servidores efetivos. A baixa adesão e a politização do movimento têm deixado alguns grevistas desanimados. Bandeiras do PSTU e PSOL, e até camisetas de partidos políticos  já foram vistas no movimento.

O comando geral da greve, liderado pelo Sindicato dos Professores de Iguatu (Sinprofi), SindSaúde e Sindicatos dos Servidores Municipais, montou comissões de funcionários para realizar visitas nas secretarias municipais e escolas, na tentativa de pressionar os servidores públicos que não aderiram ao movimento.

Um dos casos mais graves identificados nos dois primeiros dias do movimento foi o abandono total da Biblioteca Pública Municipal, que teve as suas portas trancadas e as chaves ficaram em poder dos manifestantes. Pela a lei, o órgão deveria funcionar com pelo menos 30% da sua capacidade. O caso foi parar no Ministério Público de Iguatu.

Dentre as pautas reivindicadas podemos destacar: atualização do PCCR, pagamento de hora extra, convocação dos servidores aprovados no último concurso, pagamento de adicional de insalubridade, e etc.

O prefeito Aderilo Alcântara disse que a Prefeitura está aberta ao diálogo. “Já avançamos em muitas propostas. Concedemos reajuste salarial este ano e estamos discutindo o Plano de Cargo e Carreira”, disse. Ainda segundo o gestor, as reivindicações apresentadas pelos sindicatos atingem patamares elevados, que ferem a Lei de Responsabilidade Fiscal, e inviabilizam a administração pública.


Sobre Luiz Vasconcelos

1 comentários :

  1. Biblioteca não faz parte dos serviços essenciais então pode parar 100%

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.