NACIONAL

Alimentos e bebidas ficam 8,8% mais caros

Responsáveis por 25% das despesas das famílias brasileiras, os alimentos e bebidas contribuíram, ao lado da energia elétrica, para a aceleração da inflação em maio.

Os preços dos alimentos e bebidas cresceram 1,37% no mês, maior alta para o mês desde 2008 (1,95%), informou o IBGE nesta quarta-feira (10).

Em 12 meses, ficaram 8,8% mais caros, acima da inflação oficial medida pelo IPCA, de 8,47% no período.

No ano, o avanço acumulado do grupo é de 5,94%, também acima do IPCA, de 5,34% no período.

O avanço é explicado por problemas climáticos, que afetam produtos in natura, além da influência do dólar sobre insumos (como do trigo e fertilizantes) e as exportações.

Praticamente todas as regiões tiveram alta em alimentos e bebidas, incluindo Brasília (2,30%), São Palo (1,73%) e Rio de Janeiro (1,13%).


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.