CIDADE

Construção da ferrovia Transnordestina causa transtornos na zona rural de Iguatu

Produtores da zona rural do município de Iguatu tem vivido um verdadeiro dilema com a construção da Ferrovia Transnordestina, projeto do governo federal. A obra, cuja área de domínio é de 80 metros de largura, corta dezenas de quilômetros de terras produtivas, e tem gerado impactos econômicos, sociais e ambientais na região. 

Na localidade de Carrapicho, distrito de José de Alencar, o aterro para a construção da ferrovia em alguns pontos atinge até 12 metros de altura. Os produtores reclamam que houve divisão das terras baixas, produtivas, além do isolamento das fontes de água para as áreas de irrigação, da criação de gado, dos currais e das casas.

Francisco Angélico Filho, produtor rural, disse que a obra trouxe dificuldades para todos, acabando praticamente com a possibilidade de irrigação de terras para o plantio de arroz na Bacia do Açude Orós. "As terras estão perdidas. A passagem que dizem que vão fazer fica distante e não tem como movimentar o gado", lamentou.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.