CIDADE

Casa de Acolhimento fornece alimentação diária para pessoas carentes

O projeto social funciona no bairro Prado pela Paróquia N. Senhora do Perpétuo Socorro,
e atende uma média de 80 pessoas diariamente. Foto: W. Belém
Doar um pouco de si ou mesmo algo que esteja sobrando em casa, seja uma peça de roupa ou mesmo alimentos, é um gesto tão nobre que não tem recompensa para quem pratica. Imagine fazer isso todos os dias, ajudando a alimentar pessoas carentes que muitas vezes quase não tem o que comer em casa.

Foi com o pensamento de ajudar ao próximo que surgiu, há 17 anos, a Casa de Acolhimento Padre José Marques, antes chamada de Casa do Faminto. O projeto social funciona no bairro Prado pela Paróquia N. Senhora do Perpétuo Socorro, e atende uma média de 80 pessoas diariamente.

“É sempre essa média, mas agora no período de férias, vem 100, 110 pessoas se alimentarem aqui”, comenta o padre Afonso Queiroga, ressaltando que o projeto contribui com a melhoria na qualidade de vida de dezenas de pessoas carentes.

A moradora do bairro Vila Neuma, Andreza Lopes, disse que quase sempre procura a casa de acolhimento para se alimentar. Incluída numa família que somam oito irmãos, ela relata que muitas vezes, na falta de ter o comer, procura o abrigo e é sempre bem atendida. “A gente passa fome mesmo, muita necessidade. E aqui é a nossa salvação”, disse.

Projeto Social
A Casa de Acolhimento foi fundada pelo padre José Marques, falecido há 10 anos. O projeto é mantido pela própria paróquia e conta com apoio de parceiros que fazem a doação dos alimentos. “Aqui é visto como um importante instrumento de inclusão social da paróquia do Prado, não só pela comida que oferta, mas por trazer um pouco mais de dignidade para a vida dessas pessoas”, concluiu padre Queiroga.

(Com informações do repórter Wandenberg Belém)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.