CIDADE

Presos fazem greve de fome contra superlotação de delegacia em Iguatu

Foto: Honório Barbosa
Um número de 21 detentos das duas celas da Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu iniciou nesta quarta-feira (13/01) uma greve de fome. O clima na unidade é tenso. Os presos jogam comida nas paredes das celas, batem nas grades e gritam constantemente.

Segundo o delegado regional de Polícia Civil, Jerffison Pereira da Silva, os presos reivindicam a transferência para a Cadeia Pública e reclamam da péssima qualidade da comida que é fornecida pelo Estado. "Já comuniquei o caso ao delegado geral e à Secretaria de Justiça, mas nada foi resolvido até agora", disse o delegado.

A Delegacia de Polícia Civil de Iguatu segue o padrão moderno. Por ter muros baixos e sem proteção de cerca elétrica, já houve diversos flagrantes de pessoas que pularam a parede e chegaram às celas para entregar drogas, serra e chaves de fenda. No Natal passado houve fuga de presos.

Cadeia interditada

A Cadeia Pública de Iguatu está interditada há mais de seis meses por ordem da Justiça, devido a um problema de esgotamento sanitário - uma fossa estourada. Segundo informações, uma empresa foi contratada para construir uma nova fossa e consertar alguns problemas na estrutura física da unidade prisional, no entanto o serviço não foi feito de forma adequada. O problema persiste. Quem chega à frente do presídio pode perceber a situação de descaso e o mau cheiro.

A estrutura foi construída de forma inadequada e os problemas se agravaram. Quem chega à frente
da unidade prisional pode perceber o descaso e falta de critérios para a execução do serviço.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.