POLITICA

Acusados tentam criar 'teoria da conspiração', diz procurador

O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato, rebateu as críticas do ex-presidente Lula, que, durante festa de aniversário de 36 anos do PT no sábado, acusou o Ministério Público e a imprensa de trabalhar para "destruir o PT".

"Existem dois modos de responder uma acusação. O primeiro é mostrar que aquilo que a pessoa disse é mentira. O segundo é desacreditar e tirar a credibilidade das pessoas que te acusam. O que vários acusados têm feito é buscar agredir o acusador para tirar a credibilidade da acusação. Mas isso é criar uma espécie de teoria da conspiração", afirmou o procurador.

Sistema jurídico

Dallagnol esteve na noite de sábado na Primeira Igreja Batista de Campo Grande, no Rio, para dar uma palestra sobre a campanha "10 medidas contra a corrupção" para dois mil jovens. Trata-se de um pacote de ações para a apresentação de um projeto de lei de iniciativa popular ao Congresso Nacional visando aperfeiçoar o sistema jurídico e reprimir a corrupção.

Após o evento, Dallagnol disse que o Ministério Público Federal está aguardando mais informações vindas da Suíça, que podem revelar fatos sobre o caso. "Existem muitas perspectivas novas. Investigações sendo desenvolvidas em relação a outros setores da Petrobras". Segundo ele, das 300 contas reveladas pelo procurador-geral suíço (suspeitas de terem sido usadas para pagamento de propinas), apenas 10% foram analisadas pela força-tarefa brasileira.



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.