CIDADE

Estado estuda concessão de aeroportos à iniciativa privada, inclusive o de Iguatu

Com a falta de repasses do governo federal para a reforma e ampliação dos aeródromos regionais, por meio do Plano de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR), o governo cearense cogita conceder quatro terminais aeroportuários administrados pelo Estado à iniciativa privada. Neste mês, foi iniciada a realização de um estudo de viabilidade técnica e econômica da concessão dos terminais de Aracati, Jijoca de Jericoacoara, Iguatu e São Benedito.

A alternativa faz parte do plano de concessões do governo estadual para estimular os investimentos em infraestrutura. No mês passado, 32 projetos de Parcerias Público-Privadas (PPPs) foram submetidos à consultoria Mckinsey, que analisará as propostas e terá até o final de março para emitir um relatório de viabilidade das mesmas.

De acordo com o coronel Paulo Edson Ferreira, assessor de infraestrutura aeroportuária do Departamento Estadual de Rodovias do Ceará (DER), os estudos que estão sendo realizados ainda estão em caráter preliminar. "Caso seja constatada a viabilidade da concessão, o Estado vai submeter isso à Secretaria de Aviação Civil (SAC) e colocar na praça para verificar o interesse da iniciativa privada", explicou.

Dado o pouco avanço no desenvolvimento de aeródromos fora das capitais e a busca de outros entes federativos pela parceria da iniciativa privada para estimular os investimentos nesse setor, a SAC está concedendo anuência para estados ou municípios que queiram realizar a concessão de seus aeroportos. Ao todo, 11 aeródromos regionais já tiveram o aceite da secretaria. Em matéria da Folha de S.Paulo, publicada ontem, o ministro interino da Aviação Civil, Guilherme Ramalho, informou que outros seis aeroportos em cidades do interior da Bahia, de Minas Gerais e de Goiás também vão ganhar a permissão.

Terminais

Além do aeródromo de Aracati, em fase de anteprojeto, estão incluídos no programa os aeroportos de Canindé, Crateús, Iguatu, Itapipoca, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte e Quixadá, todos em fase de estudos preliminares. O aeroporto de Sobral, que está em etapa menos avançada, segue em fase de estudos complementares.

O plano federal prevê não só a criação de novos terminais, mas também a melhoria, o reaparelhamento, a reforma e a expansão da infraestrutura aeroportuária, tanto em instalações físicas quanto em equipamentos.

(Diário do Nordeste)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.