REGIONAL

Governo do Estado não repassa medicamentos e deixa a população do interior desassistida

Os municípios do interior do Ceará ainda não receberam as cotas de medicamentos relativas aos quatro primeiros meses do ano, ocasionando um desabastecimento nos postos de saúde do interior e nos hospitais públicos municipais. Faltam remédios para doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e asma, dentre outros.

A compra de medicamentos para as prefeituras cearenses é feita através da Coordenadoria de Assistência Farmacêutica (COASF), que tem o Governo do Estado como responsável pela compra e distribuição. O dinheiro é descontado da conta das prefeituras da parcela do ICMS de forma antecipada.

O assunto tem sido motivos de debates na Assembleia Legislativa do Ceará. O deputado Agenor Neto (PMDB) já fez diversos pronunciamentos solicitando uma explicação do Governo do Estado com relação aos atrasos, no entanto nunca recebeu resposta. Segundo o parlamentar, não é justo que a as prefeituras assumam uma culpa que não é sua. “Quando as pessoas procuram as farmácias dos municípios e não encontram os medicamentos põe logo a culpa nos prefeitos, quando a responsabilidade é do Governo”, disse.

Agenor Neto já fez diversos pronunciamentos cobrando
uma solução para o problema. 
De acordo com Agenor Neto, os municípios  tem repassado rigorosamente em dia os recursos, mas o Governo não repassa os medicamentos. "Em 2016, já foi descontado até o mês de abril. O Governo do Estado descontou o dinheiro dos municípios para comprar os medicamentos e não entregou nada esse ano", informou.

O Governo do Estado diz que está ciente da situação e já começou a fazer a entrega de alguns lotes em diversos municípios do interior. No entanto, relatos vindos de algumas prefeituras indicam que a quantidade é muito pequena e não atende à demanda da população. 



Sobre Luiz Vasconcelos

1 comentários :

  1. Esse governo do Ceará ê do PT? Se for Gente vcs estão perdidos. O PT nao se importa com o povo não

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.