POLITICA

Genecias Noronha denuncia presença de petistas em diretorias do Banco do Nordeste


O líder do Solidariedade na Câmara dos Deputados, Genecias Noronha, considerou importante, para a gestão federal, a decisão do presidente interino Michel Temer (PMDB) ordenando acelerar as demissões de servidores ligados ao PT que ainda ocupam cargos no segundo e terceiro escalão do governo.

O parlamentar ressaltou que a medida impacta não apenas nos escalões do governo em Brasília, mas também nas regiões e nos estados. Aponta como exemplo o caso do Banco do Nordeste, responsável pelo fomento socioeconômico da Região Nordeste, em cuja diretoria permanecem quatro representantes do PT, dois deles em áreas estratégicas.

"Acredito mesmo que o presidente do BNB, o professor universitário Marcos Holanda, confirmado no cargo pelo presidente Michel Temer pela excelência de seu currículo como economista de sólida formação técnica e intelectual, com vasta experiência de gestão, esteja encontrando alguma dificuldade para cumprir a sua relevante missão de ajudar a retirar a economia nordestina da crise histórica, sem precedentes, que assola o Brasil".

Aparelhamento

O deputado detalha a sua preocupação: “Ora, a diretoria do BNB ainda está completamente aparelhada por apadrinhados de políticos do PT. A diretora de Administração e Tecnologia da Inteligência, Eliane Brasil, completamente despreparada para o cargo, é mulher do senhor Evaldo Bringel, subsecretário de Desenvolvimento Agrário do governador petista do Ceará, Camilo Santana. Ela foi indicada para o cargo pelo ex-líder da presidente afastada Dilma Rousseff na Câmara, deputado José Guimarães".

O líder do Solidariedade acusa também que Luís Carlos Farias, diretor de Recursos de Terceiros, “invenção do PT que ninguém sabe exatamente do que se trata, foi nomeado pelo do governador Piauí, Wellington Dias, também petista".

Por último, ele aponta que o diretor de Risco do Banco do Nordeste, Manoel Lucena, ocupa o cargo estratégico por indicação de senador José Pimentel (PT-CE), além do diretor de Negócios, outra área importante do banco, Joaquim Cruz, apadrinhado pelo PP - Partido Progressista - que faz parte da base aliada de Dilma Roussef.

“Isso para não falar de inúmeros cargos de confiança no nível de superintendência e gerência, ocupados por pessoas ligadas ao PT. Certamente que essas pessoas não têm nenhum compromisso com o novo governo, se é que não estão trabalhando contra". (Cearánews7)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.