POLITICA

Lava Jato sai às ruas para prender mais cinco e cumprir 35 mandados



A Operação Lava Jato deflagrou nesta segunda-feira (4) sua 31ª fase, cumprindo 35 mandados judiciais, sendo quatro de prisão temporária, um de preventiva, 23 de busca e apreensão, além de sete conduções coercitivas em São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Esta fase foi batizada de "Abismo" e investiga o recebimento de R$39 milhões em propinas.


Um dos alvos desta fase da Lava Jato é Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT) e marido da ex-ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social) do governo Dilma Rousseff. Ferreira é alvo do mandado de prisão preventiva e outro de busca e apreensão, em Brasília. 

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou até mesmo ser convertida para preventiva.

Fraude em centro de pesquisa da Petrobras

A 31ª fase da Lava Jato mobiliza cerca de 110 Policiais Federais e duas dezenas de servidores da Receita Federal e tem o objetivo de apurar corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitação, pagamento de valores indevidos a servidores da Petrobrás e o repasse de recursos a partido político em virtude do sucesso obtido por empresas privadas em contratações específicas como, por exemplo, o projeto de reforma do Cenpes – Centro de Pesquisas da Petrobrás – na Ilha do Fundão, cidade do Rio de Janeiro.

O nome Abismo remete às tecnologias de exploração de gás e petróleo em águas profundas desenvolvidas no Cenpes, mas também à localização das instalações (Ilha do Fundão) e a demonstração que esquemas como estes identificados levaram a empresa aos recantos mais profundos da corrupção e da malversação do dinheiro público. Os presos serão levados à sede da Polícia Federal em Curitiba nesta segunda, a exceção de Paulo Ferreira que já preso na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, em razão dos crimes a ele atribuídos na Operação Custo Brasil.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.