REGIONAL

Luiz Pontes rebate ataque de Ciro a Tasso: "Falso e Leviano"

Em resposta às acusações contra o senador Tasso Jereissati (PSDB), Luiz Pontes, diz que o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) “não está equilibrado”, foi “leviano e falso” e tem “inveja do sucesso político” de Tasso.

Ciro afirmou, em entrevista às rádios Tupinambá e Coqueiros FM de Sobral, na última semana, que Tasso mandou atirar em policias grevistas durante paralisação da categoria em julho de 1997, quando era governador do Estado.

“Me surpreende muito essa afirmação mentira. Eu estava no gabinete com Tasso, Ciro e Wanderley (Pereira, então secretário de Imprensa de Tasso). Como governador, Tasso estava mantendo a autoridade da Polícia Militar sobre os grevistas baderneiros, que atiraram contra policiais que não aderiram à greve. Graças a Deus não teve morte”, conta Luiz Pontes, então presidente da Assembleia Legislativa.

Segundo ele, “não havia tempo de se comunicar”, todos só ficaram sabendo do motim e tiroteio “na hora” e a única orientação do governo era de “manter a ordem”. “Mandar atirar? É brincadeira dizer isso. Só a cabeça do Ciro pra inventar uma história dessa”, rebate.

O tucano crê que Ciro está “desequilibrado emocionalmente” e ataca “todo mundo” por “desejo de ficar no poder eternamente - seja no governo ou prefeitura”.

Luiz Pontes se diz espantado com a acusação contra Tasso, que o defendeu “a vida toda”, e elenca momentos como a escolha de Ciro para a liderança do governo na AL, o apoio na campanha para a prefeitura e para governador - onde “Ciro pegou carona na gestão de Tasso”.

“E não fez uma grande administração. Teve até uma certa frustração da nossa parte, porque esperávamos mais. Se não fosse o Canal do Trabalhador, com recursos conseguido em Brasília através de Tasso, teria entrado em colapso”, relata.

Ciro “não tem grandeza”

Para Luiz Pontes, Ciro Gomes, “com esse linguajar e atitude”, demonstra que “não tem preparo” para ser presidente da República - cargo pretendido pelo pedetista - e “não tem a grandeza de Tasso”, que “enfrentou o PSDB nacional para apoiar o amigo Ciro”. Ele diz que Ciro Gomes “perdeu toda credibilidade” de Brasília e da imprensa “pelas besteiras que diz”. 

“O mentor dele, o Mangabeira Unger, pedia a mim e ao Tasso um conselho pra controlar o Ciro com as bobagens que ele dizia, como falar que a ex-esposa Patrícia Pilar ‘só servia pra dormir’ - que dizem que era mágoa porque ele estava crescendo por causa dela”, ataca.

Para Luiz Pontes, Ciro dá sinais de que “está com algum problema” e tem “inveja do sucesso político e familiar de Tasso e seu desapego pelo poder”.

“Ele quer se eternizar no poder. Não é o candidato tal que ele promove: é a ele mesmo, o Ciro Gomes. Como está fazendo lá em Sobral (com Ivo Gomes). Se a pessoa cresce, ele ataca. Até o Roberto Cláudio está escondendo ele da campanha”. (O POVO)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.