NACIONAL

Sites faturam milhares de dólares com notícias falsas


Você sabia que a cantora Preta Gil financiou cada docinho de seu casamento com dinheiro da Lei Rouanet? Que Donald Trump chamou os imigrantes brasileiros de “porcos latinos”? Está por dentro da iminente declaração de guerra do Brasil à Venezuela? Se respondeu algum sim, lá vai o alerta: todas são manchetes falsas, apesar dos milhares de compartilhamentos que receberam nos últimos meses.

Elaborados com títulos picantes, tais embustes se espalham pela internet com velocidade supersônica a partir de sites que imitam a aparência e a linguagem do jornalismo profissional. Por trás deles, há gente bem esperta, que faz da boataria um negócio, graças ao tino para conseguir cliques. Um dos prodígios é Alberto Betto Silva, de 36 anos. Morador de Poços de Caldas, no sudoeste mineiro, ele se dedica em paralelo à criação das chamadas galinhas gigantes (espécie na qual os machos atingem perto de 1 metro de altura) no sítio onde vive. No mundo digital, ele tem três sócios e dez colaboradores, que comandam uma dezena de sites, nos quais as lorotas, como é regra no meio, aparecem misturadas a notícias fidedignas, frequentemente colhidas nos grandes portais.

A lista inclui conteúdo político para todos os gostos ideológicos: vai do direitista Brasil Verde Amarelo ao esquerdista Em Nome do Brasil. A galinha gigante do portfólio é o conservador Pensa Brasil, com declarados 2 milhões de acessos diários e faturamento na casa dos 100  000 dólares (cerca de 328 000 reais) em 2015, segundo relatou Silva a VEJA. Sua empresa tem sede legal nos Estados Unidos, o que dificulta a tarefa de quem deseja processá-lo. “Nossa função é informar”, resume.

As “denúncias”, explica, frequentemente chegam por e-mail ou WhatsApp. Nos textos, as maledicências são tomadas como verídicas, sem nenhuma checagem ou ponderação. “Cabe às autoridades do país apurar se a informação é certa ou errada”, diz, isentando-se da responsabilidade. De seu teclado surgiu, por exemplo, a denúncia falaciosa contra Preta Gil, que ele conta ter sido baseada em e-mail de uma pessoa que se apresentou como parente da cantora. Só o que importa é conseguir muitos acessos. Quanto mais audiência, maior é o repasse financeiro das ferramentas que vendem espaços de publicidade em massa na internet. (Veja)


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.