REGIONAL

Usina de biodiesel de Quixadá entra em processo de desmonte


A Petrobrás está dando seguimento ao processo de desativação da usina de biodiesel de Quixadá. Atualmente, cerca de 50 homens trabalham no local realizando o desmonte de equipamentos. A empresa chegou a contar com uma média de 300 empregos, a maioria do distrito de Juatama, distante 18 quilômetros da sede do município.

Parte dos empregados concursados foram transferidos para unidades da estatal em Montes Claros (MG) e Candeias (BA). Os terceirizados, um total de 160, entraram em processo de dispensa.

A usina já não produz nenhum litro de combustível. Segundo informações da própria Petrobrás, a unidade vinha dando um prejuízo anual à empresa de aproximadamente R$ 17 milhões. 

A usina foi inaugurada em 2008, no segundo governo do presidente Lula, com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar através do cultivo de mamona e girassol. Curiosamente, nunca rodou na unidade sequer uma gota de óleo de mamona. As milhares de famílias cadastradas inicialmente para participar do programa hoje se reduzem a algumas centenas.

A produção delas era recebida na usina de Quixadá e, em seguida, enviada para ser processada em usinas de outros estados, o que acabou gerando custos adicionais. Ao todo a subsidiária já deu, ao longo de quase uma década de existência, prejuízo estimado em R$ 1 bilhão, conforme dados da própria empresa.

Ceará negociava

Em novembro, o governador Camilo Santana negociava com a Petrobras uma alternativa para que a usina se mantivesse no Ceará. A ideia era que o empreendimento continuasse em operação no prazo de seis meses até encontrar uma solução definitiva. O Ceará esperava assinar um memorando de entendimento para manter o empreendimento. 

Redação: Luiz F. de Vasconcelos
email: iguatunoticias@gmail.com

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.