REGIONAL

Programa para aviação regional contempla apenas três cidades do Ceará

Aeroporto Tomé da Frota em Iguatu está no plano de reformas, mas nessa etapa ficou de fora - Foto: Honório Barbosa
O programa de incentivo à aviação regional do governo Michel Temer será bem mais modesto que o lançado pela ex-presidente Dilma Rousseff. O atual plano tem 58 terminais considerados prioritários para investimentos, mas os subsídios se limitarão à Amazônia Legal. A subvenção para apoio à aviação amazônica deve começar no segundo semestre com um grupo entre 10 e 12 aeroportos e verba anual de R$ 15 milhões para o subsídio.

A Secretaria de Aviação Civil (SAC) mapeou 605 aeroportos no Brasil. Desse universo, o governo elegeu uma rede regional com 189 terminais, sendo que 58 foram considerados prioritários para investimentos, que incluem reforma ou construção de pistas ou terminais, entre outras medidas. Os investimentos serão pequenos e terão como objetivo aumentar a capacidade de movimentação de aeronaves e, ao mesmo tempo, reduzir custos para a operação dos aeroportos.

No Ceará, o programa de incentivo à aviação regional contemplava, inicialmente, nove aeroportos: Iguatu, Aracati, Canindé, Crateús,  Itapipoca, Cruz (Jericoacoara), Quixadá, Sobral e Juazeiro do Norte. Porém, nesta etapa, apenas o de Juazeiro do Norte (administrado pela Infraero) e os aeroportos de Aracati e Jericoacoara serão contemplados 


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.