POLITICA

Legalização das drogas não é 'liberar geral', diz Fernando Henrique


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso voltou a defender que o usuário de pequenas quantidades não seja preso e afirmou que a legalização não é "liberar geral". Em um seminário sobre descriminalização do uso de drogas, promovido pela Fundação Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo, realizado nesta terça-feira, 28, o tucano afirmou ainda que a classe política brasileira tem medo de debater a descriminalização das drogas.

"No geral, os setores políticos são mais medrosos, porque supõem que isso vai ter resultado eleitoral negativo pra eles", disse FHC. "Existe medo das pessoas envolvidas no processo decisório de entrarem neste tema."

FHC afirmou que é preciso "quebrar o tabu" na sociedade, que acredita que a prisão dos usuários acaba com o problema. "A ideia de legalizar não é 'liberou geral'. As drogas podem fazer mal", disse.

"Você tem que tratar essa questão muito mais em termos de uma visão inteligente do processo, com o objetivo de reduzir o consumo das drogas, porque elas todas te fazem mal." A bandeira de descriminalização das drogas tem sido uma das principais defendidas pelo ex-presidente nos últimos anos, inclusive em eventos internacionais. Por conta do temor da classe política, FHC afirmou que parte expressiva do avanço do tema no País tem se dado mais no Judiciário do que no Congresso Nacional. 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso também participou do evento. Tanto FHC como Barroso defenderam que não se coloque na cadeia a pessoa pega com uma determinada quantia de droga destinada para o uso pessoal.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.