CIDADE

Parasitas encontrados em peixes no Rio Jaguaribe são identificados

Um dos peixes infestados de larvas encontrados no Rio Jaguaribe
Os parasitas encontrados nos peixes da espécie Curimatã, no Rio Jaguaribe, na localidade de Quixoá, em Iguatu, são do gênero Clinostomum e causam a doença dos pontos amarelos, que pode resultar na morte do animal. O laudo foi concluído nesta semana pelos técnicos do Laboratório de Inspeção e Tecnologia de Pescado, do Departamento de Tecnologia de Alimentos, da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense.

No dia 30 de março deste ano, técnicos da Vigilância Sanitária de Iguatu entregaram as amostras ao Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (Lacen), que diante da gravidade do fato, tratou de enviar o material para a Universidade Federal Fluminense.

Conforme os técnicos do laboratório Fluminense, espécies desse gênero já foram encontradas na laringe de humanos no Japão e Coreia do Sul. No Brasil, os registros ocorreram em várias espécies de peixes de água doce.

Os parasitas encontrados nos peixes do Rio Jaguaribe costuma ter como primeiro hospedeiro o caramujo, e na falta dele, o verme penetra nos peixes, geralmente em criatórios de piscicultura. A parasita ainda possui como hospedeiro definitivo répteis, aves e mamíferos.

A recomendação é para que as pessoas evitem consumir a carne desses animais contaminados sob o risco de adquirir a doença.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.