OPINIAO

Bancada de quatro vereadores de oposição enfrenta 'rolo compressor' na Câmara de Iguatu

Os vereadores Antônio Baixinho (PSB), Lindovan Oliveira (PSD), Louro da Barra (PMDB) e Edson Adriano (SD) estão na linha de frente da bancada de oposição na Câmara Municipal. Os edis fazem questão de dizer que são oposição ao governo do prefeito Ednaldo Lavor.

O quarteto não arreda o pé, e constantemente denunciam os descasos ocorridos nesses primeiros meses da gestão municipal. O grupo continua firme, diferente de alguns parlamentares que foram eleitos pela base do deputado Agenor Neto, e depois se debandaram para o lado do atual gestor.

O resultado das eleições municipais do ano passado trouxe à tona muitos interesses escusos. Depois do pleito, contados os eleitos, a base do atual prefeito só conseguiu fazer 8, dos 17 parlamentares. O restante foi eleito pelo grupo político de Agenor Neto.

No entanto, a união só iria durar até meados de dezembro, quando houve o esfacelamento, provocado pelo poder de barganha do grupo político que assumiu a prefeitura de Iguatu.

Na Câmara, hoje, quem manda é o vereador e atual presidente Mário Rodrigues (PDT). Ele comanda o “rolo compressor”, e muitas vezes chega a atropelar o próprio regimento da Câmara. Nas votações de projetos, os dois terços conseguem aprovar tudo. 

São 12 vereadores na base da situação, um vereador independente e os outros quatro na linha de oposição. O jogo é pesado.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.