REGIONAL

Controladoria abriu inquérito contra oito agentes penitenciários em 2017


A Delegacia de Assuntos Internos (DAI), da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário do Ceará (CGD), instaurou, somente neste ano, oito inquéritos para apurar crimes praticados por agentes penitenciários no Ceará.

De acordo com levantamento da CGD, os procedimentos apuram crimes como corrupção, tráfico de drogas e ingresso de celulares em unidades do Sistema Penitenciário. O caso mais recente envolve o servidor Luiz Fernandes Perote da Costa, de 28 anos. Ele foi preso no município de Caucaia, por suspeita de tráfico de drogas. O agente se preparava para entregar celulares, carregadores e fones de ouvido e entorpecentes para um integrante de facção criminosa que está detido na Unidade Prisional Desembargador Adalberto de Oliveira Barros Leal, conhecido por 'Presídio do Carrapicho'.

Além desse caso, mais sete agentes são acusados de crimes. Em março deste ano, uma servidora foi vista por outros agentes facilitando o transporte de 56 celulares, chips e baterias até as celas da Casa de privação Provisória de Liberdade (CPPL 5), em Itaitinga. A CGD afirma que o processo administrativo disciplinar contra a suspeita está em fase final e a servidora se encontra afastada de suas funções.

Outro caso investigado é de um agente detido transportando aparelhos eletrônicos no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO) II. Na mochila do suspeito foram encontrados quatro celulares, 35 carregadores e 46 fones de ouvido. O servidor negou ser dono do material.

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.