REGIONAL

Júri condena mãe por matar a filha afogada


O Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri de Fortaleza condenou, ontem, Alice Anne Bastos Pernambuco a 11 anos de prisão. A ré é acusada de matar por afogamento a própria filha, Ariane Bastos de Almeida. 

A mãe da criança foi acusada de homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. À época, a criança tinha seis anos de idade. O julgamento aconteceu na tarde de ontem no Fórum Clóvis Beviláqua, na Capital.

O crime foi registrado no dia 26 de julho de 2013, em Fortaleza. Conforme a denúncia do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), a acusada pegou no colo a filha e a colocou de cabeça para baixo, dentro de um balde cheio de água. O laudo pericial mostrou que a menina morreu por asfixia resultante de um afogamento.

A defesa de Alice Pernambuco alegou que a ré é portadora de transtornos mentais. Porém, os jurados consideraram que ela tem meia consciência da ilicitude dos atos praticados.

A ré já está presa desde o crime. Com isso, já cumpriu, aproximadamente, quatro anos em regime fechado. Ela não poderá recorrer em liberdade.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.