REGIONAL

Mulher grava vídeo e denuncia descaso na saúde de Quixelô



O caso ganhou repercussão nas redes sociais. A paciente Edna Melo, de 24 anos, publicou em seu perfil do Facebook, denúncia de descaso no atendimento médico na saúde de Quixelô. Ela perdeu a gestação, mas não foi internada para fazer a retirada do feto.

A paciente estava grávida de seis meses, segundo exames mostrados em sua publicação, e por conta disso procurou socorro pela primeira vez no hospital de Quixelô, e foi encaminhada para o hospital Regional de Iguatu, no entanto, não teve seu caso solucionado.

"E enquanto isso, estou com sangramento, sentindo dor e fico sofrendo dentro da minha casa porque quando vou procurar um atendimento médico ninguém faz nada por mim", desabafou a paciente.

Em nota, publicada nas redes sociais, a Prefeitura de Quixelô informou que, tão logo tomou conhecimento dos fatos, tomou as providências cabíveis. No entanto, em um pequeno relato, segundo eles, feito pelo médico obstetra que atendeu a paciente no Hospital regional de Iguatu, no momento das avaliações a paciente apresentava um caso de gravidez interrompida, mas com sangramento inexpressivo, no que foi orientada a paciente para retornar à sua residência e aguardar a expulsão natural do feto.

E aí a gente pergunta, diante da declaração do médico no que se refere a um “sangramento inexpressivo”: quer dizer que essas situações normais enfrentadas pelos pacientes no seu a dia? E se a paciente tivesse tido uma hemorragia, por conta desse sangramento inexpressivo, como ficaria a sua situação. Quanto absurdo! Quanta falta de humanidade com o sofrimento das pessoas. Até quando iremos presenciar tantos absurdos cometidos com as pessoas mais pobres desse país. Isso é uma vergonha!





Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.