OPINIAO

Chama os caminhoneiros! Por Hildernando Bezerra


Em todos os países democráticos, a força da sociedade e o seu bem-estar residem-na solidez das suas instituições. Imprensa, partidos políticos, sindicatos, associações trabalham e tomam decisões em defesa da sociedade, do cidadão que trabalha, paga impostos que, por sua vez, mantêm o funcionamento das instituições públicas, para o bem-estar de todos. O equilíbrio das decisões e o funcionamento dessas instituições gera a força da sociedade e da democracia. Daí nasce o perfeito funcionamento da educação, saúde, segurança pública, geração de empregos, e bem-estar social. No Brasil, quase tudo funciona errado, na contramão do estado democrático, situação que só deteriora a cada ano. Vez por outra surge um salvador da Pátria, com belas propostas que iludem a população. 

Ao serem eleitos e chegarem ao poder, unem-se aos segmentos mais viciados das elites políticas e econômicas e dão continuidade ao que se propunham a combater. No geral, quase todo mundo tenta levar vantagem em tudo, na base da esperteza. Prevalece a individualidade, na tentativa de sobreviver pelo caminho errado. Tudo isso leva a um estado permanente de corrupção generalizada, que só enfraquece mais ainda as instituições. O resultado final é o pior possível: desconfiança mútua entre todos e mais fragilidade democrática. No meio disso tudo, os segmentos sérios da sociedade ficam acuados, sem força para reagir, pois quando tentam, suas iniciativas são esmagadas pela união passageira, mas avassaladora dos corruptos, em defesa dos seus mais mesquinhos interesses.

No início da semana passada, um fato inesperado: parou um caminhão no meio da estrada, lá no sul do país. Depois parou outro e mais outro. E os caminhões foram parando. Em dois dias, o que inicialmente parecia um movimento pontual e descoordenado ganhou força nacional, numa avalanche social nunca vista antes, “na história desse país”. Em três dias, todas as instituições corruptas e controladoras do país tomaram conhecimento de uma força nunca antes imaginada, e com ela a paralisação total do país, com desabastecimento completo do comércio, indústrias, escolas, delegacias, hospitais e residências. Surgiu uma desconhecida Associação Nacional dos Caminhoneiros, com uma pauta de reivindicações justas, honestas e contundentes, num movimento pacífico e bem coordenado, colocando de joelhos Congresso Nacional e Presidência da República, que se veem obrigados a ceder a toda a pauta exigida.

Enfim, o Brasil descobriu mais uma instituição forte, capaz de dobrar os corruptos governantes, que não era notada, mas que sempre esteve aqui bem pertinho, em todos os cantos e recantos do país, sem ser notada. E surgiu num momento crucial e necessário para toda a sociedade. Agora, é o momento de se voltar os olhos para muitas outras fortalezas desconhecidas que possuímos, silenciosas e pouco notadas, mas capaz de dobrar os joelhos dos governantes brasileiros.

Mas, enquanto não descobrimos estas outras categorias, temos o consolo de sabermos que, quando quisermos mais uma vez, dobrar esses governantes, com medidas em defesa do cidadão: chama os caminhoneiros!

Por Hildernando Bezerra. Médico e ex-prefeito de Iguatu.

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.