CIDADE

Dívida dos empréstimos consignados pode ter sido quitada com dinheiro do Fundeb, diz sindicalista


Os constantes atrasos, por parte da Prefeitura de Iguatu, no repasse das parcelas do crédito consignado dos servidores para a Caixa Econômica Federal (CEF) vem sendo motivos de polêmicas junto à sociedade iguatuense. Segundo informações, desde o ano de 2017 que a administração municipal vem mantendo constantes atrasos no repasse desse dinheiro, que inclusive é descontado diretamente na folha do servidor.

No final desta terça-feira (8), depois de várias denúncias na imprensa local, e até estadual, a Prefeitura de Iguatu divulgou nota da Caixa, em que afirma não haver nenhuma pendência de débito por parte da gestão junto àquela instituição financeira.

O teor da nota foi contestada pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SPUMI), Pablo Neves, que gravou um vídeo para as redes sociais, denunciando o descaso da Prefeitura de Iguatu no tocante ao repasse desses recursos para o banco. "A Prefeitura estava descontando a parcela desse servidores, não repassava para o banco, configurando assim apropriação indébita por parte da gestão municipal", disse Pablo Neves. 

Segundo o presidente da entidade, a suspeita é de que a Prefeitura de Iguatu utilizou os recursos da complementação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb para quitar a dívida junto ao banco. "Nós ainda estamos investigando, mas talvez esse recurso foi utilizado para pagar esse débito", disse.

Confira o áudio.





Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.