POLICIAL

Jovem que estava desaparecido é encontrado morto na zona rural de Iguatu


O corpo de um jovem de 25 anos, que estava desaparecido foi encontrado no início da tarde hoje (quarta-feira, 23) no sítio Canto, distrito de Suassurana, na zona rural de Iguatu. A informação foi confirmada pelo delegado de Polícia Civil Marcos Sandro, um dos responsáveis pela investigação.

De acordo com informações da Polícia, Jheyenderson  de Oliveira Xavier, que era estudante de serviço social, estava desaparecido desde a sexta-feira (18) e foi visto pela última vez ao lado de um dos suspeitos do crime caminhando pela Avenida José Holanda Montenegro, por volta das 19 horas. As imagens da dupla foram capturadas por câmeras de um circuito de videomonitoramento instalado no local.

Após tomar conhecimento do caso, Policiais Civis da Delegacia Regional de Polícia Civil de Iguatu iniciaram uma ampla investigação, e no início da tarde de hoje conseguiram chegar ao local onde estava enterrado o corpo do estudante. Duas pessoas foram presas acusadas de envolvimento no crime, uma delas um pai de santo, identificado por Gleudson Dantas Barros, de 30 anos.

De acordo com informações do delegado de Polícia Civil, Marcos Sandro, próximo ao local onde foi encontrado o corpo havia uma residência, de propriedade do outro suspeito, identificado por Roberto Alves da Silva, de 41 anos. Numa das dependências da casa a Polícia encontrou um revólver calibre 38, com duas cápsulas deflagradas. A tese é que a arma pode ter sido usada para assassinar a vítima.

Durante averiguações da Polícia no local, foi encontrada uma idosa de aproximadamente 90 anos, mãe do proprietário da residência. A polícia suspeita que o jovem Jhey Oliveira possa ter sido morto em ritual de magia negra, pois em uma das dependências da casa foi encontrado diversos materiais que apontam para rituais satânicos, como estátuas, livros de feitiçaria, e até um crânio humano acorrentado. 

Para encontrar o corpo do estudante, a polícia teve ajuda do pai de santo. O local, feito em forma de círculo, foi cavado e depois foi fechado e ‘batido’. "É um caso aterrorizante, e talvez um dos poucos já ocorridos no país", disse o delegado de Polícia Civil, Marcos Sandro Nazaré, um dos responsáveis pela investigação.

Os dois suspeitos foram ouvidos na Delegacia Regional de Polícia Civil e negam a autoria do homicídio. No depoimento eles apontaram o nome de mais três pessoas que possivelmente estariam envolvidas no assassinato da vítima.  

O corpo de Jheyanderson Oliveira foi levado para o Instituto de Perícia Fortense e em seguida liberado para sepultamento, ocorrido no final da tarde desta quarta-feira no cemitério de Senhora Santana, em Iguatu.

Roberto Alves da Silva



 Gleudson Dantas Barros


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.