CIDADE

Suspensão de recursos afeta setor da construção civil de Iguatu. Trabalhadores estão sendo demitidos

Foto: Honório Barbosa
Empresários do setor da construção civil do município de Iguatu estão se mobilizando junto à Caixa Econômica Federal para reivindicar o retorno da liberação de recursos do programa Minha Casa Minha Vida, suspenso há quase dois meses. Segundo os representantes, a suspensão afeta diretamente a economia do município.

O empresário Kaoma Pereira, proprietário de uma das empresas prejudicadas, disse que a situação é grave e necessita de atenção do governo, pois o bloqueio dos recursos está levando as empresas a dificuldades para cumprir os compromissos junto aos trabalhadores e fornecedores. O impasse, inclusive pode gerar demissões.

“Essas empresas fizeram investimentos em material de construção, contrataram mão-de-obra, e agora, com a suspensão dos recursos, todo mundo fica sacrificado, é preciso que haja uma ação rápida, do contrário o efeito negativo, principalmente do comércio será gigante”, disse.

Por conta da suspensão dos recursos, o empresário informou que já dispensou 30 funcionários e existe outro grupo de 40 trabalhadores que também serão dispensados, caso a situação permaneça como está. Ele destaca que somente a folha de pagamento dos trabalhadores chega a R$ 100 mil reais.

Kaoma Pereira destaca ainda que Iguatu é o município do Ceará que mais injetou recursos na economia, através da construção civil, superando até outras regiões do Estado. 

Na quinta-feira (24), entidades do comércio, CDL e Sindilojas, com apoio da Associação dos Construtores e Rotary Club encaminharam ofício ao superintendente da Caixa Econômica no Estado, solicitando imediatamente o retorno da liberação dos recursos visando reaquecer o setor que está em baixa.

Manifestação

Representantes do setor da construção civil da região se preparam para uma manifestação no centro comercial de Iguatu. Os empresários garantem que vão se posicionar em frente a agência da Caixa, em Iguatu, para protestar, caso não haja solução. 

   

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.