POLICIAL

PM reformado e ex-PM são presos suspeitos do assassinato de Marielle Franco


Policiais da Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público (MP) estadual do Rio de Janeiro prenderam, na madrugada desta terça-feira (12), um ex-PM e um policial militar reformado tidos como suspeitos dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Os detidos são o policial militar reformado Ronnie Lessa, apontado pelas investigações como o suspeito responsável por atirar contra a vereadora, e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, apontado como motorista na ação.

Buscas em pelo menos 34 endereços de outros suspeitos devem ser realizadas no Rio de Janeiro ao longo do dia para esclarecer quem foram os mandantes do crime e a motivação.

Em janeiro, pelo menos cinco pessoas suspeitas de envolvimento nos assassinatos da vereadora foram presas. Entre os detidos estavam um major da Polícia Militar e dois ex-PMs, identificados como sendo o major Ronald Paulo Alves Pereira, o ex-capitão Adriano Magalhães da Nóbrega e o subtenente reformado Maurício Silva da Costa

Segundo o general Richard Nunes, então secretário estadual de Segurança Pública do Rio, afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que milicianos ligados à grilagem de terras e que atuam na zona oeste do Rio haviam ordenado a morte da vereadora.

Os crimes contra Marielle e Anderson completam um ano nesta quinta-feira (14), com uma série de desdobramentos desde o dia em que disparos interromperam a "Cria da Maré", no dia 14 de março de 2018.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.