NACIONAL

IBGE: informalidade atinge 40% e desemprego estabiliza em 14,6%


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta sexta-feira, 30, dados da Pnad Contínua, que mostram que falta trabalho para 32,9 milhões de brasileiros.

Essa é a chamada mão de obra “desperdiçada”, por englobar desocupação, subocupação e a desistência da procura por trabalho.

No trimestre encerrado em maio, a taxa de desemprego ficou em 14,6%. Isso significa que 14,8 milhões estavam em busca de uma vaga no período.

A taxa de desemprego estava em 14,4%, até o fim do trimestre encerrado em fevereiro, que serve de base de comparação. A quantidade de desempregados era de 14,4 milhões no período. Isso indica estabilidade.

O contingente de ocupados chegou a 86,7 milhões, registrando um aumento de 809 mil, o que representa um avanço de 0,9%, na comparação com o trimestre anterior. O crescimento da ocupação, no entanto, vem sendo puxado pela informalidade.

A taxa de informalidade atingiu 40%, o que equivale a 34,7 milhões de pessoas. Essa foi a única categoria profissional que cresceu no período, registrando aumento de 3% nos trabalhadores que atuam por conta própria.

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.