NACIONAL

Programa de redução de jornada e salários chega ao fim sem expectativas de renovação

 

Chega ao fim, no próximo dia 25, o programa de redução de jornada e salários, uma das mais importantes ações do Governo Federal para ajudar as empresas no período da pandemia provocada pelo novo coronavírus. Embora lideranças empresariais considerem a medida essencial para manter os empregos e a retomada da economia, o Ministério da economia ainda não fez nenhum aceno no sentido de renovar o programa.

Este ano, o programa foi renovado por mais quatro meses, em meio a uma segunda onda de Covid-19, que matou milhares de pessoas em todo o país. No final do mês, essa ação de governo finaliza e as empresas terão que encerrar os acordos de redução de jornada e salário ou de suspensão de contrato de trabalho.

No Congresso, deputados e senadores consideram que o programa cumpriu importante papel na economia e, por essa razão, deveria ser prorrogado, mas o governo alega a dificuldade de recursos.

O programa de redução de jornada e salário salvou milhões de empregos em 2020 e 2021 uma vez que, com a redução da atividade econômica, muitas empresas ficaram sem caixa para manter os funcionários. Como alternativa, o Governo Federal criou o Bem que, na primeira etapa, em 2020,   beneficiou 10 milhões de trabalhadores, envolvendo quase 1,5 milhão de empresas.

Em 2021, com a economia já se recuperando, o programa recebeu a adesão de 632 mil e 900 empresas, gerando, assim, 2,5 milhões de acordos. 

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.