POLITICA

Senado adia votação da reforma eleitoral; relatório barra volta das coligações


A Comissão de Constituição e Justiça do Senado começou a analisar nesta quarta-feira (15) a proposta de emenda à Constituição que trata da reforma eleitoral, mas um pedido de vista adiou a votação da matéria.

A relatora da proposta, Senadora Simone Tebet (MDB-MS), recomendou a aprovação do projeto, mas barrou os artigos que trazem de volta as coligações proporcionais. Também foram retirados outros pontos do texto aprovado em agosto pela Câmara.

A parlamentar, no entanto, manteve o incentivo a candidaturas de mulheres e pessoas negras.

Segundo Simone, as coligações distorcem a vontade do eleitor, ao eleger candidatos com orientações políticas diferentes daqueles escolhidos, além de aumentarem a fragmentação partidária e dificultarem a governabilidade.

Vale ressaltar que as mudanças na legislação eleitoral que tramitam no Senado só entrarão em vigência no próximo ano se forem aprovadas e promulgadas até o próximo dia 2 de outubro – um ano antes do primeiro turno da eleição de 2022. Com o pedido de vista ao relatório da senadora Simone Tebet, o prazo fica ainda mais curto para apreciação e votação da matéria.

 

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.