POLITICA

'Lamento que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo'

O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aproveitou sua primeira entrevista após a revelação de documentos que revelam suas contas secretas na Suíça, para criticar o governo da presidente Dilma Rousseff.

Cunha foi questionado sobre entrevista da presidente na Suécia no fim de semana, na qual, ao comentar as provas da existência de contas do parlamentar na Suíça, disse lamentar "que seja um brasileiro". Ele rebateu a fala de Dilma com veemência: "E eu lamento que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo".

Sobre suposta preocupação do governo com a pauta de votações na Câmara, Cunha afirmou que continuará trabalhando com a mesma "celeridade". "Se o governo sofreu derrotas, [...] é porque não tem uma base em condições de dar esse quórum e vencer as votações", afirmou.

O presidente da Câmara negou ainda que tenha participado de acordo para encerrar a CPI da Petrobras – apesar de seus aliados dominarem a comissão. “Não cabe ao presidente da Câmara fazer o ofício de prorrogação [da CPI]. Se a Casa não quer que a CPI seja prorrogada, é porque acha que ela atingiu seu objetivo. Não participei de nenhum acordo”, garantiu.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.