REGIONAL

Ministério Público e Polícia deflagram operação contra corrupção em Aracati

Cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta sexta-feira (6) em Aracati como parte das investigações de um esquema de pagamento de propina no âmbito da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Renda. Segundo os responsáveis pela operação, a corrupção envolvia o pagamento de 20% de comissão pelo valor de cada obra executada no município e gira em torno de R$ 440 mil.

Batizada de “Lata Velha”, a ação teve como alvos três servidores de Aracati, incluindo a primeira-dama do município, uma microempresária do ramo da construção civil e a empresa dela. A operação foi executada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MP-CE) e da Polícia Civil. 

Segundo o MP-CE, o suborno se destinava para a então primeira-dama e secretária da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Renda, Eline Gomes de Oliveira Costa, e os assessores Sandra Lúcia Martins da Silva e Regineide Martins da Silva como forma de troca de favores entre as partes.

O termo “Lata Velha”, inclusive, foi dado “em razão da justificativa apresentada por uma das denunciadas de que os valores recebidos ilicitamente seriam usados para fins de promover uma 'campanha' de conserto e reforma um de ônibus”, que pertenceria à secretaria investigada, explicou o MP-CE).

Ainda de acordo com o órgão, o esquema fraudulento foi denunciado pela própria empresária, Ana Paula Silva do Vale, que repassava as propinas através de depósitos bancários e em espécie às outras suspeitas. Um dos pagamentos ilegais, feito em dinheiro na residência da empresária, foi gravado em vídeo. A microempresária afirmou aos investigadores que não tinha mais capacidade financeira de suportar as pressões de corrupção.

Os mandados foram expedidos pelo Juízo da 3ª Vara da Comarca de Aracati e a ação do MP-CE foi realizada através da Promotoria de Justiça da Comarca de Aracati, do Núcleo de Tutela Coletiva da 4ª Regional e do Grupo de Atuação Especial de Combate a Organizações Criminosas (GAECO).



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.