REGIONAL

Transferência de água do açude Orós para o Castanhão gera preocupação

A transferência de água do açude Orós para o Castanhão tem provocado muita preocupação e revolta na população dos municípios de Orós e Quixelô e regiões vizinhas. Pescadores artesanais, produtores rurais e membros da Colônia de Pescadores do município de Quixelô resolveram realizar um protesto, marcado para acontecer nesta quarta-feira (28) na parede do reservatório.

Como já era previsto, o Açude Orós passou a dar suporte, na semana passada, ao açude Castanhão, responsável pelo abastecimento da Região Metropolitana de Fortaleza. O reservatório, com capacidade para acumular um volume de água de 6.700.000.000 m³, atualmente está com apenas 9,7%.

Inicialmente, o Orós passa a liberar água em uma vazão média de 11,5m³/s para o Rio Jaguaribe até o Castanhão. A partir de setembro, até janeiro, a liberação aumentar para 16m³/s. No final desse período, a estimativa é que o Orós reduza a sua capacidade para apenas 9,9%. Atualmente o açude mantém pouco mais de 32%.

A Companhia de Gestão do Recursos Hídricos (Cogerh) minima os questionamentos sobrea transferência de água afirmando que a retirada de água do açude Orós não é um fato novo, uma vez que o reservatório contribui historicamente para a segurança hídrica do Vale do Jaguaribe e complementarmente para a Região Metropolitana, por meio do Castanhão.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.