CIDADE

Descaso na Saúde: Hospital Regional de Iguatu registra vários casos de mortes de recém-nascidos em 2017


Os números ainda não são oficiais, mas segundo dados preliminares levantados na própria unidade de saúde, nove óbitos infantil foram registrados em Iguatu, de janeiro a março deste ano. O caso mais recente veio à tona pela rede social Facebook, depois que um bebê veio a óbito ainda no útero da mãe, nas dependências do Hospital Regional do município, no último domingo (19).

De acordo com informações da irmã, Silzza Nayane Martins, cujos relatos estão registrados no seu perfil do Facebook, a mãe da criança, Luana Sílvia de Oliveira Alencar teria procurado atendimento no Hospital Regional por várias vezes com quadro de pressão arterial alta, e, no entanto, não foi tomada nenhuma providência por parte da equipe médica, apesar da gravidade da situação. 

Ainda conforme descrito por Silzza Martins, no último sábado (18), Luana teria dado entrada no Hospital Regional sentindo fortes contrações, mas nenhuma providência teria sido tomada pela equipe médica da unidade de saúde para que o parto pudesse ser efetivado. A demora teria culminado na morte do bebê de apenas 7 meses de gestação.

O fato causou muita revolta entre os familiares da criança. A cunhada da gestante, Mirtes Alencar, usou a rede social para desabafar.  “Até quando a população vai sofrer com os descasos da saúde pública. Minha cunhada perde o bebê com 7 meses no Hospital Regional por negligência. Desde ontem que estava no hospital e nenhuma providência foi tomada. É revoltante”, desabafou. 

Ainda de acordo com a família, a gestante ainda pariu a criança morta sem ajuda de nenhum profissional de saúde, correndo inclusive o risco de ter uma hemorragia. “Esse caso não ficará assim. Sem contar no mau atendimento. Falta de assistência e as enfermeiras ainda tratando com ignorância”, relatou a irmã, Silzza Nayane Martins. O bebê foi enterrado na manhã desta segunda-feira. A família disse que irá tomar as providências cabíveis. 

Em tempo: Enquanto as crianças recém-nascidas morrem, os médicos obstetras pedem demissão e licença do quadro clínico do Hospital Regional de Iguatu. Outros profissionais de saúde também estão sendo substituídos por pessoas menos experientes. O que estaria acontecendo? 

Em tempo II: Enquanto as crianças morrem, porque o atual secretário de saúde não reforça o atendimento às gestantes e recém-nascidos, colocando o Centro de Parto Normal, a Casa da Gestante e a UTI Neonatal para funcionar?


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.