CIDADE

Sindicato dos servidores públicos (SPUMI) denuncia assédio moral na Prefeitura de Iguatu

Assédio moral, transferência de servidores sem justificativas e desvio de funções, são alguns dos casos denunciados pelo Sindicato.


O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iguatu (SPUMI), Pablo Neves, enviou ofício ao prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor, solicitando providências para os casos de perseguição política e assédio moral praticados contra servidores efetivos do município.

Em uma das denúncias citadas pelo Sindicato, está o caso da diretora geral da Escola do CAIC, no bairro João Paulo II. A gestora é ocupante de cargo comissionado. 

Conforme a denúncia, durante uma visita dos membros da entidade àquela unidade de ensino, a diretora "buscou coagi-los, e obstruir o andamento dos trabalhos de fiscalização, ferindo assim o direito fundamental à liberdade sindical e de proteção aos trabalhadores".

Ainda segundo o documento, é corriqueira a atitude da gestora escolar no trato com os servidores municipais que encontram-se sob sua chefia.

Outra denúncia encaminhada ao gestor municipal, trata-se de assédio moral praticado por um Assessor de Fiscalização contra um fiscal de tributos, do setor de Tributação da Prefeitura de Iguatu.

"Sendo assim, em virtude da gravidade dos fatos, estes devem ser apurados e tomadas as devidas providências",  diz os documentos.



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.