POLITICA

Na véspera de votação na Câmara, Temer é alvo de nova acusação


Delações da JBS mostram que o presidente Michel Temer deu aval para a empresa pagar R$ 3 milhões, em dinheiro vivo, ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. 

Segundo reportagem da Revista Época, o dinheiro foi descontado do crédito de R$ 15 milhões a que Temer tinha direito na empresa. O crédito foi autorizado pelo PT e debitado da conta de propina da JBS no BNDES.

Na delação, Ricardo Saud afirmou que procurou Temer pessoalmente, após Cunha pedir a quantia em dinheiro vivo. 

Em nota, a Presidência da República chama o empresário Joesley Batista de bandido e diz que a quadrilha comandada por ele fabrica profusão, versões e planilhas. 

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.