CIDADE

Desemprego em Iguatu continua em alta. Índices podem piorar


A diferença entre contratação e desligamentos em Iguatu continua registrando saldos negativos na geração de empregos formais. De janeiro a agosto deste ano, o município já perdeu 324 vagas no mercado de trabalho. 

Esse percentual negativo é resultado de 2.187 admissões contra 2.511 demissões.

A expectativa para a melhora desses números não é boa e pode aumentar de forma considerável com as recentes demissões - cerca de 150 funcionários - ocorridas na empresa de calçados Dakota. 

Enquanto Iguatu permanece em queda, o país tem reagido na geração de empregos. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desemprgados (Caged), o Brasil teve uma criação de 35.457 vagas de emprego formal em agosto. É o quinto mês consecutivo de criação de vags formais. O saldo acumulado no ano é de 163.417 empregos gerados.

Na região Nordeste, o Ceará liderou a geração de emprego formal ao abrir 4.975 vagas com carteira assinada em agosto. É o melhor agosto dos últimos 3 anos e o terceiro mês seguido de saldo positivo.

O destaque do mês foi o setor de serviços, que gerou 1.702 empregos formais, seguido da indústria de transformação, com 976.   


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.