CIDADE

MPCE recomenda a manutenção de psicólogas de Iguatu nas instituições em que já atuam


O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Iguatu, recomendou à Secretaria de Assistência Social do Município, na última quinta-feira (16/11), que mantenha as psicólogas Ilana Bezerra e Natália Freitas nas instituições em que já atuam: Unidade de Acolhimento Institucional de Iguatu e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) do município, respectivamente.

Consta na recomendação, que a promotora de Justiça Helga Tavares recebeu a informação de que haveria uma troca entre as profissionais, porém, a representante do MPCE argumenta que “as crianças e adolescentes abrigados já estabeleceram vínculos de confiança e afetivos com a atual psicóloga, ou seja, o apego infantil”, e que a manutenção desses laços são importantes para o desenvolvimento afetivo, cognitivo e social do indivíduo, segundo o estudo “Os Vínculos Afetivos no Contexto de Acolhimento Institucional”.

Além disso, “ambas já possuem capacitações nas áreas de trabalho na qual já se encontram e, ao terem que passar por novas, teríamos uma suspensão em todo o trabalho que vem sendo desenvolvido na equipe de medidas socioeducativas do Creas e do acompanhamento psicológico do Abrigo, para não falar na geração de um custo desnecessário ao erário do Município, sem qualquer motivo plausível”, pondera a titular da 3ª Promotoria de Justiça no documento.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.