REGIONAL

Ministério Público pede suspensão da compra de armas para polícia cearense


O Ministério Público do Ceará, através do promotor de Justiça Ricardo Rocha, ajuizou uma Ação Civil Pública contra o Estado, requerendo que a Justiça determine, em caráter liminar, a interrupção do processo de aquisição de pistolas para as polícias Civil e Militar do Ceará. 

O promotor pede a suspensão dos efeitos dos contratos já firmados, bem como a suspensão de qualquer tipo de pagamento até que sejam realizados, pelo Instituto Nacional de Criminalística os testes práticos e exame prévio das armas ofertadas tanto pela empresa declarada vencedora, como das armas ofertadas pelos outros licitantes que apresentaram melhores propostas.

Em 8 de fevereiro, o secretário de Segurança do Ceará, André Costa, anunciou a compra de 4.140 pistolas da empresa SIG Sauer, sendo serão duas mil pistolas para a Polícia Civil e 2.140 para a Polícia Militar. Até o fim do ano, segundo Costa, serão adquiridas 13 mil armas da empresa. Foram investidos cerca de R$ 6 milhões.

Segundo o Ministério Público, foram constatadas irregularidades no processo licitatório referentes à documentação aceita para a empresa vencedora, bem como o fato de a vencedora propor entregar outro tipo de pistola diferente da que era exigida no edital.



Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.