POLITICA

Datafolha: Bolsonaro cresce 4% e atinge 32%; Haddad estaciona em 21%


O Instituto Datafolha confirmou, nesta terça-feira, 2, em sua pesquisa com 3.240 eleitores em 225 municípios, a consolidação da liderança de Jair Bolsonaro (PSL) e o avanço da rejeição ao candidato do PT, Fernando Haddad, que mantém a segunda posição na preferência eleitoral. Bolsonaro aparece com 32% dos votos, seguido por Haddad (21%), Ciro (11%) e Geraldo Alckmin (9%). A candidata da Rede, Marina Silva, ficou com 4% de intenção de voto.

Os dados do da pesquisa do Datafolha, contratada pelo Jornal Folha de São Paulo e registrada no TSE sob o protocolo BR-03147/2018, são bem parecidos com os números do Ibope – Bolsonaro (31%), Haddad (21%), Ciro (11%), Alckmin (9%) e Marina (4%). Embora com metodologias diferentes, as duas pesquisas retratam um quadro real a seis dias do primeiro turno: a polarização entre Bolsonaro e Hdadad. O Ibope ouviu os eleitores no sábado e domingo.

O Datafolha fez as entrevistas, nesta terça-feira, 2, e pegou, de forma mais abrangente, o impacto das manifestações pró-Bolsonaro realizadas ao longo do domingo e da liberação do conteúdo da delação premiada do ex-ministro Antonio Palloci contra os ex-presidentes Lula e Dilma e o PT.

É provável que a repercussão das denúncias de Palloci tenha contribuído para o crescimento nos índices de rejeição de Fernando Haddad – 38%, no Ibope, e 41%, no Datafolha. Bolsonaro enfrenta rejeição de 44% (Ibope) e 45% (Datafolha). Ciro, pelo Datafolha, tem o menor índice de rejeição (22%) e Alkmin, 24%. Voltemos à polarização. O fortalecimento da candidatura de Jair Bolsonaro gera

apreensão entre os adversários que passam a conversar sobre a possibilidade de uma vitória do candidato do PSL no primeiro turno.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.