POLITICA

Ex-ministro Ciro Gomes critica reforma da Previdência e diz que algumas mudanças são criminosas


O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato derrotado nas eleições presidenciais do ano passado, fez uma breve avaliação sobre o projeto de reforma da Previdência, enviada, na quarta-feira (20) ao Congresso, pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ciro disse ter uma impressão muito ruim da reforma, e criticou alguns pontos, como benefícios de Prestação Continuada (BPC), que cairiam de um salário mínimo para 400 reais. Na avaliação do ex-ministro, a proposta é "flagrantemente criminosa".

A declaração de Ciro foi dada em entrevista, durante evento sobre políticas para a juventude, organizado pela prefeitura de Fortaleza, na manhã de quinta-feira, dia 21.

A avaliação de Ciro é que do jeito que está, a reforma não passa no Congresso. "Eu quero crer que eles mandaram algo tão ruim assim para ter margem de negociação. Isso é uma esperteza besta. Era melhor abrir uma discussão generosa e retirar a reforma de um acordo maior com a sociedade", disse.

Outra crítica que o ex-ministro fez à proposta foi em relação aos militares. "Eles custam R$ 47 bilhões à Previdência e só recolhem R$ 4 bilhões. O Brasil tem 500 generais na reserva. A reforma não fala nada sobre isso. Não é razoável", complementou. 


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.