CIDADE

Sem acordo, professores de Iguatu decidem manter luta pelo descongelamento do anuênio


Os professores da rede municipal de ensino público de Iguatu, juntamente com a diretoria do Sindicato dos Professores (Sinprofi), realizaram assembleia nesta segunda-feira (30) para discutirem os rumos do movimento de luta, cujo objetivo principal é o descongelamento do anuênio.

Na semana passada, após decisão da categoria, foi deflagrada greve geral no município, no entanto, a Prefeitura acionou a Justiça e conseguiu abortar o movimento grevista. A decisão foi do desembargador do Tribunal de Justiça,  Inácio de Alencar Cortez Neto.

A reunião de hoje contou com a presença do secretário da Educação do Município, Pablo Neves, que apresentou uma contraproposta aos servidores, ou seja, o município poderia até descongelar o anuênio, mas somente no período da gestão do prefeito Ednaldo Lavor. Nesse caso, o restante do período - 2007 a 2016 permaneceria congelado.

A proposta foi rejeitada pela categoria por unanimidade. De acordo com a presidente do Sindicato, Maria Edhe Vieira, não tem como admitir a falta de respeito do prefeito Ednaldo Lavor com a categoria, uma vez que o gestor teria descumprido um acordo feito na presença de centenas de professores, em fevereiro último. "A nossa luta é justa, portanto vamos continuar na busca dos nossos direitos, firmes e fortes", disse.

Na reunião ficou definido que na quarta-feira (2), a partir das 17h, os professores vão se reunir na Praça da Criança e em seguida sairão em carreata para os bairros da cidade.

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.