CIDADE

Dupla acusada de ritual satânico e assassinatos no sítio Canto, em Iguatu, continua aguardando julgamento


IGUATU - Após três anos de prisão, Gleudson Dantas Barros e Roberto Alves da Silva, acusados de matar quatro pessoas em rituais satânicos em Iguatu, continuam aguardando julgamento. Segundo o delegado regional de Polícia Civil de Iguatu, Marcos Sandro Lira, a dupla realizava rituais para descobrir os números premiados da Mega-Sena. 

Segundo a polícia, os criminosos atraíam as vítimas até o Sítio Canto, no Distrito de Suassurana, colocavam um pano na cabeça delas e pediam para as mesmas se concentrassem em um número qualquer. Logo em seguida a pessoa era morta com um tiro na nuca.

Após o assassinato, os corpos eram enterrados no sítio e parte dos cadáveres era utilizada para ornamentar um altar satânico. Os dois acusados continuam a responder processos pelos homicídios na Justiça Estadual. Em três ações, o juiz decidiu levar os dois acusados a julgamento - ainda sem data para ocorrer.

No dia 10 de maio, último, os advogados da dupla entraram com recurso solicitando o relaxamento da prisão preventiva de seus clientes sob alegativa de que os réus não cometeram os crimes e que houve ilegalidade nas duas prisões. O magistrado responsável pelo processo negou o pedido da defesa.

(Por: Luiz Vasconcelos)

Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.