CIDADE

Vacinação contra aftosa e crise no setor leiteiro é tema de encontro em Iguatu


Representantes da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), da Agência de Defesa Agropecuária (ADAGRI) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce) realizaram nesta sexta-feira (14), em Iguatu, reunião com produtores rurais e dirigentes de sindicatos sobre mais uma etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa no Estado. O encontro aconteceu no auditório do Sebrae, às 9 horas.

O secretário adjunto do Desenvolvimento Agrário, Antônio Amorim, destacou a importância das visitas para o fortalecimento da campanha em todas as regiões do Estado. “É muito positivo. O Ceará conquistou a condição de zona livre da aftosa e não podemos recuar. Temos que fortalecer a vacinação do rebanho cada vez mais", disse. 

O veterinário da Ematerce, Mauro Nogueira, disse que Iguatu, apesar de possuir um dos maiores rebanhos no Ceará, tem dificultado o cumprimento da meta de vacinação, mesmo os criadores sabendo dos riscos da doença no rebanho e suas consequências econômicas. "Temos feito uma campanha intensa de conscientização juntos aos nossos criadores, no entanto, temos que ficar atentos para mantermos o vigente status de sanidade animal", disse Mauro Nogueira.

Após 40 anos de luta, em Maio último, o Ceará conseguiu o reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) de área livre da febre aftosa com vacinação. "Isso significa dizer que o vírus não está mais circulando, mas é preciso continuar vacinando para que ele não volte a circular no nosso Estado”, explicou o presidente da Adagri, Augusto Júnior. 

Produção de leite ameaçada

Durante o encontro também foi debatida a questão da redução na compra da cota de leite dos pequenos produtores, anunciada por algumas empresas de laticínios do Ceará. “Está sobrando leite no Ceará, muitos investiram no setor e podem a partir deste fim de ano amargar enormes prejuízos. Isso significa que terão de vender rebanho, gerando desemprego e perda de renda no campo, com reflexo na economia dos centros urbanos”, observou o veterinário Mauro Nogueira.


Presente a reunião, o prefeito de Iguatu Aderilo Alcântara mostrou preocupação com a crise que ameaça o setor.  “Todo fim de ano ocorrem essas ameaças por parte das empresas”, disse. “O governo do Estado precisa defender o setor que é essencial para a manutenção das famílias no campo”. 

Participaram do encontro o Secretário Adjunto Antônio Rodrigues Amorim, o Presidente de Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), Dr. Augusto Júnior, o Diretor de Sanidade Animal, Amorim Sobreira Neto o Coordenador Estadual da campanha contra febre aftosa, Joaquim Sampaio Barros, o veterinário Mauro Nogueira, o prefeito de Iguatu Aderilo Alcântara, além de representantes da UPECI de Iguatu.


Sobre Luiz Vasconcelos

0 comentários :

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.